Dia do Pediatra: o primeiro profissional a zelar pela saúde do bebê

Médico do primeiro laboratório especializado em triagem neonatal dos Erros

Inatos da Imunidade por meio do teste do pezinho fala sobre a importância

da união de várias áreas da saúde para a promoção da saúde infanto-juvenil

São Paulo, julho de 2022 - No próximo dia 27 de julho comemora-se o Dia do Pediatra. A data tem como objetivo homenagear os profissionais da área e foi escolhida por ter sido o dia da fundação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), instituição sem fins lucrativos que defende os interesses dos médicos de crianças e adolescentes, dos seus pacientes e famílias. Os pediatras são os primeiros a cuidarem da saúde do bebê e possuem um papel de grande importância durante seu desenvolvimento.


É muito recomendado que os pais escolham um pediatra antes mesmo do nascimento de seus filhos e que todos os envolvidos consigam construir uma relação de confiança e parceria. Afinal, este médico será responsável por acompanhar o bebê durante anos, avaliando seu crescimento e trabalhando para a promoção do bem estar e da saúde nas fases mais importantes de suas vidas.





Como Presidente do Departamento de Imunologia da Sociedade Brasileira de Pediatria e Coordenador do Laboratório de Imunologia Humana do ICB-USP, Antonio Condino-Neto acredita que a função do pediatra é fundamental na vida das crianças e que o trabalho destes profissionais está diretamente relacionado ao seu, já que começam a cuidar da saúde dos bebês logo no início da vida. No caso do médico, começando pelo teste do pezinho.


Segundo Condino-Neto, que também é sócio-fundador da Immunogenic, primeiro laboratório especializado em triagem neonatal dos Erros Inatos da Imunidade por meio do teste do pezinho, o exame é feito em crianças recém-nascidas e realizado a partir das gotas de sangue coletadas do calcanhar do bebê.


“O teste do pezinho permite identificar doenças graves assintomáticas ao nascimento e que podem causar sérios danos à saúde, caso não sejam diagnosticadas e tratadas precocemente”, explica.

As primeiras horas de vida de um recém-nascido são determinantes para a descoberta de enfermidades, em especial, doenças relacionadas à imunodeficiência primária. Por essa razão, o teste do pezinho deve ser feito entre o 3º e 5º dia após o nascimento do bebê, sendo possível ir até postos de saúde do município ou em laboratórios privados para a realização.





Para Condino-Neto, a união dos esforços de médicos de diversas áreas é fundamental para promoção da saúde dos bebês, que se tornarão crianças, adolescentes e jovens mais saudáveis e protegidos. Aliado a isso, também existem os avanços da medicina, como a recente ampliação do teste do pezinho, que será implementado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) durante os próximos quatro anos.


"Anteriormente, o teste do pezinho englobava apenas seis doenças e agora passou a envolver até 50 novas doenças raras, incluindo a triagem das imunodeficiências. A ampliação da triagem neonatal representa um grande avanço para a Saúde Pública dos Brasileiros”, finaliza o médico.

Sobre a Immunogenic

A Immunogenic é o primeiro laboratório especializado em triagem neonatal dos Erros Inatos da Imunidade por meio do teste do pezinho. A empresa é resultado do processo de spin-off do Laboratório de Imunologia Humana do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) da Universidade de São Paulo.

A experiência e conhecimento no meio acadêmico tornam a Immunogenic a única no segmento da saúde a oferecer uma linha de cuidado médico e científico na área de imunodeficiências primárias. A empresa lidera ainda um avançado programa de pesquisa neonatal no Brasil e é referência em análises, diagnósticos e pesquisa científica em imunodeficiências primárias.

O programa conta com o apoio da Fundação Jeffrey Modell de imunodeficiências, nos Estados Unidos, e colaboração com Universidade de Massachusetts e do Centers for Disease Control and Prevention (CDC), nos Estados Unidos; da Universidade de Leiden, na Holanda; e da Universidade Karolinska, na Suécia. O laboratório, inicialmente incubado no CIETEC, polo de startups da Universidade de São Paulo (USP), atualmente integra o programa de aceleração Eretz.bio, do hospital Albert Einstein. Mais informações no site.

Informações à imprensa

Seven PR


0 comentário